encontro_900_300

Mantendo a cultura investigativa predominante, diversos pesquisadores da Psicometria ainda continuam confiando nos relatos pessoais. Pouco a pouco, no entanto, levantamentos sobre qualidade de vida passaram a ser medidos através de “um único-item” , servindo de base em grandes pesquisas sociais gerais”

Sob críticas quanto à falta de confiabilidade, as escalas de medição de único-item, adotadas em medições sociais, evoluíram para modelos mais abrangentes.

Os indicadores de Qualidade de Vida Calvert-Henderson, “publicados, pela primeira vez em 2000…são resultado de um abrangente estudo de seis anos, realizado por um grupo multidisciplinar …”. A intenção foi atender “a necessidade de métricas mais práticas e sofisticadas para avaliação de condições sociais” ( Anne LOUETTE).

Das medições com foco no indivíduo, baseadas em relatos pessoais, até levantamentos sociais mais abrangentes, que permitem medir níveis de qualidade de vida e de bem-estar social, a verdade é que os instrumentos oferecidos pela Psicometria Positiva ainda não foram totalmente esgotados. Se é que isto possa ser possível.

O uso de indicadores relevantes para medição de bem-estar subjetivo, bem-estar psicológico, bem-estar social entre outros estados de harmonia e equilíbrio é absolutamente necessário para que se promova, cada vez mais, e mais, uma visão precisa e um senso de propósito na construção coletiva de um mundo melhor.

                                                                      Equipe do SISTEMA PSICOQUEST

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Indicadores de Medição